quarta-feira, 11 de março de 2009

ANOREXÍGENOS



Anorexígenos são substâncias usadas com o intuito de promover aversão a alimentos e assim se obter perda de peso no usuário. Maioria delas contém anfetamina ou derivados. É verdade inquestionável que realmente promovem emagrecimento; porém, é igualmente verdadeiro que são responsáveis por inúmeros e graves efeitos colaterais. Sintomas de natureza psíquica são inúmeros. Estes incluem ansiedade, irritabilidade, euforia, melancolia reacional, surtos psicóticos, idéias suicidas, etc.

Com exagerada freqüência, pessoas usuárias destas drogas ficam prisioneiras do próprio tratamento e transformadas em pacientes psiquiátricos. Desta maneira, o benefício da redução de peso é apenado com um tributo pesado – a perda da sanidade mental. Logo, a espelhada e agradável auto-imagem emagrecida, em pouco tempo, será substituída por um perigoso sentimento de frustração. Assim, indivíduos deteriorados psiquicamente não irão tirar nenhum proveito de uma estética supostamente melhorada. Pior ainda, costuma ter um efeito rebote, o ganho de peso após sua supressão, costuma ser ainda maior que a perda obtida durante o período de uso.

Obesidade é uma condição complexa e, aliás, reverenciada como normal em muitas sociedades; assim, para uma melhor compreensão da mesma, seus acometidos deveriam ser objetos de judiciosa avaliação médica e psicosocial. Por isso mesmo, abordagens apropriadas deveriam levar em conta aspectos da personalidade e a maneira de viver do indivíduo. Por outro lado, é comum ver formulações mágicas, desenvolvidas por mercadores inconseqüentes e para uso coletivo. Ora, ao não considerar a pessoa, com certeza, todas serão fraudulentas e somente por mero acaso irão atingir seu alvo. Algumas delas, de tão bizarras, promovem uma rápida ruína psíquica; não constituindo raridade ver suas vítimas cometendo suicídio, devido à ação depressiva de alguns componentes da fórmula.

É triste observar que o diagnóstico ou sentimento de obesidade, muitas vezes, é de natureza psicogênica; isto é, ela não existe de fato, sendo induzido artificialmente por modismos de beleza extravagantes. Fora desta discussão estão aquelas pessoas vitimadas por obesidade mórbida.

Estas deveriam ser consideradas para um tratamento adequado e dispensadas do uso nefasto de anfetaminas.

7 comentários:

  1. Adorei a idéia !!!!
    Vai dar trabalho sim, mas a contrapartida é a informação disponível a muita gente !

    Força e Parabéns !

    Quando puder visite meu blog também :

    http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

    Beijo,

    Solange Maia

    ResponderExcluir
  2. Todos estes efeitos secundários deveriam ser assustadores, e de facto para a maioria das pessoas que nunca sentiram na pele o que é ser obeso, são.
    A obesidade é uma praga em todos os aspectos para aqueles que sofrem da mesma. Não só desfugura o corpo como rompe por complecto a auto-estima, limita incrívelmente o desempenho fisico - sim, porque qualquer escada se torna um desafio, e é com a cabeça baixa de vergonha que nos enfiamos, por exemplo, no elevador do metro para subir em conjunto com as velhinhas, os aleijados e as pessoas que carregam bagagem pesada, enquanto outros jovens da nossa idade sobem descontraídamente as escadas que nós não conseguimos enfrentar... - .
    Mesmo socialmente, é certo que o ideal é estar dentro da normalidade e que qualquer dos extremos é mau, mas é também sabido que quem for demasiado magro, é o coitadinho que devia comer mais mas não come, e que se for preciso até é olhado com inveja e admiração... Já no que toca aos obesos o caso é outro... nenhum obeso foi ou alguma vez será coitadinho. Os obesos são os labregos, ninguém os olha com pena, mas com desdém e quase nojo e certamente que jamais inveja.
    As pessoas simplesmente acham que se o obeso é obeso, a culpa é sua e só sua, que se está assim é porque come mais do que deve e não tem força nem vontade para mudar.
    Isto não é verdade. O obeso sente-se mal por ser obeso e por não se sentir bem consigo mesmo pelo seu problema de obesidade e sente-se mal porque os outos fazem dele motivo de chacota, porque os outros o acham o "labrego" que nada faz para mudar.
    Falo por mim, mas sei que há milhares de pessoas como eu.
    Tenho 18 anos e já fui a vários médicos nutricionistas, alguns dos quais de renome.
    Já fui magra mas há 4 anos atrás comecei a aumentar de peso e nunca mais consegui estabilizar.
    Já tentei dietas de todos os tipos e mais cedo ou mais tarde fui falhando em todas elas.
    Sei que qualquer pessoas me culpa a mim e somente a mim pelo meu estado e talvez tenham razão.
    Mas não consigo aceitar que digam que eu e outros como eu não temos vontade.
    Ao fim de um mês, dois meses, três meses a privar-me de comer o que me apetece e a ver os resultados a aparecerem tão lentamente, pergunto-me se vale a pena tamanho esforço por uma recompensa tão pequena e efémera... Sim, efémera, pois basta uma pequena tentação para jogar por terra o esforço de uma semana inteira e aí a balança não tem piedade.
    Há depois as pessoas, os amigos, a família, o namorado, os vizinhos, até os professores... que nos perguntam se não conseguimos fazer um esforçosinho...
    E nós vestimos o fato de treino e vamos para o ginásio, ou vamos andar, ou vamos correr. Começamos com toda a boa vontade do mundo, mas ao fim de quinze minutos a garganta já está seca e não há água que a molhe, já cuspimos sangue pela boca, já estamos capazes de cair para o lado e não nos levantarmos tão depressa... E lá se vai toda a nossa boa vontade.
    Posto isto, digo que, para muitos obesos como eu, se os anorexígenos estivessem "mais á mão", se fossem comercíalizaveis facil e publicamente sem receita médica e se estivessem ao nível das nossas possibilidades económicas... por muitos efeitos nocivos que podessem ter... eram uma opção.
    Ser gordo é um desespero, e é triste, é de certo modo estar só, porque não parece haver ninguém magro ou normal que compreenda que não há nenhuma gordo que seja gordo porque gosta, e que provavelmente a maioria dos gordos já tentou pelo menos uma vez ser magro, e infalível e irrevogavelmente, falhou.

    ResponderExcluir
  3. Há quase 40 anos faço dieta.Comecei com dieta alimentar aos 8 anos de idade e aos 14 anos encontrei quem me subscrevesse anorexigenos.Tomei todas as combinações para sempre ter que parar por algum super efeito secundário e aí entrar no rebote "do engorda tudo de novo" como cita o doutor.Freqüentei grupos de ajuda aos comedores compulsivos,aos vigilantes de peso aos tudo que apareceu nas minhas pesquisas e caminhadas mas continuo engordando:1m62cm,102kg-peso de filhote de elefante.
    Mais recentemente recebi o diagnóstico de depressão ansiosa(muito melhor do que diagnóstico de bipolaridade que havia recebido anteriormente)e o meu Dr Gordinho(amei ter um psi gordinho)me receitou DONAREN.
    Ajuda a controlar o desespero interno que busca
    a comida como remédio.Mais equilibrada consigo me organizar e comer de forma mais normal e menos emocional.
    Uns se dopam de bebida,outros de drogas e outros aliviam suas dores comendo...pena que gere outras dores...
    Estou me sentindo bem emlhor com Donarem e deixo aqui o registro para que possa ajudar alguém
    Raquel

    ResponderExcluir
  4. pois eu preferiria morrer mas morrer MAGRA =PPPPP

    ResponderExcluir
  5. Eu nao tenho problema de obesidade, mas sou amante das anfetaminas para ativar o snc pois tenho defcit de atençao segundo meus medicos, tenho 1,73 de altura, e 68 kg, queria chegar aos 75, mas quando comecei tomar remedio para engordar me senti sonolento e começou crescer barriga, daí eu descobrir que tem como ter massa magra( musculo), comecei a correr e fazer o reverso, academia. Gente uma coisa eu digo , se voce é obeso e acha que vai conseguir esmagrecer tomando remedio somente, nao vai nao, voce deve ter uma dieta normal balanceada, e o vicio por comida é como qualquer vicio exemplo o cigarro se voce quer parar para, mas se nao continua assim entende, e no mais nao adianta sair fim de semana por ai pra caminhar rsrs. Tem que correr mesmo, vai resolver algo? pra que taxi vá a pé, vc economiza grana e perde peso, nao veje subir escadas como desafio e sim como oportunidade de perder peso, o mal dos gordinhos sao isso falta lhes adrenalina no sangue, é muita preguiça, eu sei que é cansativo é terrivel mas nada é impossivel nada é facil, nao pense que vai tomar metanfetamina, e vai ficar sentado(a) no sofa fim de semana por que assim vc so ta retardando o processo, vc tem que por a mao na massa, eu corro me canso mas me esforço para a saude, eu sei que é dificil para vocês e tenho uma opniao restrita quanto à proibiçao generalizada,mas ''Tente outra vez'' Aproveite para queimar gordura agora!!!! Ahhh e aproveita a adrenalina que o remedio te proporciona para vc correr e fazer exercicios mas tenha cuidado com paradas cardiacas e avc fuiiii

    ResponderExcluir
  6. Oi,Raquel! Você toma quantos miligramas de Donaren por dia, pois, para mim ainda não fez efeito.
    Um abraço,
    Nina.

    ResponderExcluir
  7. PARA O NOSSO AMIGO QUE CURTE ANFETAMINAS E METANFETAMINAS PARA FICAR ESPERTO"TENTA A COCAÍNA E SE MATA MAIS CEDO!!ESTOU ACIMA DO PESO E ADURANTE VINTE ANOS TOMEI TUDO QUE OS ENDOCRINOLOGISTAS ME PASSARAM...FICAVA MAGRA POR UM TEMPO DEPOIS ENGORDAVA...AGORA FOI TUDO PROIBIDO E ESTPU AS DURAS PENAS COMENDO MENOSE FAZENDO NATAÇÃO...PQ A OBSIDADE SE VC NÃO SABE, MESMO PQ NÃO E GORDO ARREBENTA COM TEUS JOELHOS...E ! subir escada não e falta de vontade, da dor mesmo,e se como vc disse que frequenta academia não e gordo e toma só por adrenalina ,tenta a cocaina ou o crack, tem mais adrenalina...desculpa ai, mas teu cerebro e do tamanho de uma mostarda!

    ResponderExcluir